Instituto do Animal

Poderão os cães e os gatos contrair o novo Coronavírus?

A Organização Mundial de Saúde e a Organização Mundial de Saúde Animal dizem que não.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma não haver evidência científica, até hoje, de que os animais de companhia, como o cão e o gato, possam contrair infecção pelo novo Coronavírus, ou participar na transmissão desta entre humanos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), não há justificação para adoptar medidas que comprometam o bem-estar dos animais de companhia. Também não há qualquer recomendação no sentido de restringir os seus hábitos quotidianos.

Não obstante a referida posição oficial da OMS, no final de Janeiro passado, Li Lanjuan, uma epidemiologista chinesa envolvida no estudo do Coronavírus, afirmou publicamente que a doença pode ser transmitida entre mamíferos, incluindo os animais de estimação. Não refere, no entanto, conhecer qualquer caso de infecção nestes animais. O único cuidado que recomenda é a observação atenta por parte dos donos, com vista a identificação de sintomas relevantes, os quais, se existirem, deverão ser reportados a um veterinário.

No final de Fevereiro passado, a autoridade veterinária de Hong Kong reportou à OIE  o caso de um teste de COVID-19 ter resultado positivo num cão cuja dona estava infectada. O animal não evidenciava quaisquer sintomas de doença, mas a análise efectuada às mucosas orais e nasais identificaram o vírus. Segundo alguns investigadores, é possível que as partículas encontradas na boca e no nariz do cão tenham sido captadas directamente do ambiente doméstico contaminado. O animal foi colocado de quarentena e, a 09.03.2020, a situação mantinha-se inalterada – sem sintomas, mas a acusar a existência do vírus na mucosa nasal.

Apesar de não haver registo de qualquer animal de estimação ter contraído a doença, ou participado na transmissão desta entre humanos, a OMS e a OIE recomendam alguns cuidados:

  • Manter o hábito de lavar as mãos antes e depois de manusear os animais e os seus alimentos;
  • Evitar beijá-los;
  • Não partilhar comida com eles;
  • Evitar que os animais se aproximem de pessoas infectadas pelo COVID-19, ou sob suspeita.

Saiba o que diz a OMS, aqui. E a OIE, aqui.

Explore este interessante painel de informação sobre a evolução da pandemia, desenvolvido pela Johns Hopkins University, com dados e gráficos sempre actualizados.

 

Última actualização em 14.03.2020.

Rua David Leandro Silva 24
Jardim do Poço do Bispo
1950-064 Lisboa
Tlf: 21 868 0421
email@institutodoanimal.pt

Newsletter

Receba as novidades em primeira mão.
Subscreva a nossa newsletter.

Siga-nos no facebook

top
© Instituto do Animal